terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Apanhar quem quebra promessas

Como é costume dizer o prometido é devido, se bem que por vezes a promessa, que tem como base a cooperação e confiança, pode não ser mantida, face a incentivos materiais, quer seja em contexto social, económico ou político.
Dentro em breve quem falta a promessas vai-se dar mal. Investigadores suíços descobriram que o cérebro manifesta uma actividade anormal quando se falta ao prometido.
Para se chegar a essa conclusão, estudiosos realizaram uma experiência de interacção social, através de um scanner cerebral, em que a quebra de uma promessa traria benefícios monetários para o incumpridor e prejuízos para a parte ludibriada.
Os resultados revelaram que se verificava um aumento da actividade em determinadas áreas do cérebro que desempenham um papel importante no processamento das emoções e do controlo, que acompanhavam o mecanismo da quebra da promessa – o que sugere que a mesma activa um conflito no prevaricador, por não ter honrado o compromisso assumido. Os resultados obtidos poderão ser utilizados para prever comportamentos futuros, intenções maléficas e expor os mentirosos, o que seria uma mais-valia no campo das Ciências Forenses.

Portal e-escola dedicado à Biologia

"Este espaço pretende promover a cultura científica e a aprendizagem no domínio das Ciências da Vida, com particular ênfase na Microbiologia e nas modernas abordagens da Biologia Molecular e Engenharia Genética, Genómica Funcional, Proteómica e Bioinformática, pós-sequenciação de genomas de várias centenas de seres vivos. Pretende ainda valorizar o ensino experimental e explorar as novas abordagens e metodologias experimentais e computacionais típicas desta era pós-genómica.
Neste espaço é possível aprender, explorar e aplicar os conhecimentos que se vão adquirindo ao navegar pelos vários caminhos disponíveis. Quer seja aluno do ensino secundário ou superior, professor, investigador, outro profissional em áreas associadas às Ciências da Vida, ou simplesmente um curioso, esperamos que a utilização livre deste portal facilite e oriente a aprendizagem ou a consolidação e aprofundamento das matérias tratadas, permitindo avançar, até ao nível que entender apropriado."

Visite este portal do Instituto Superior Técnico em: http://www.e-escola.pt/

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Os vulcões

Nascemos no coração das estrelas, onde se gerou o carbono, poderoso elemento estruturante da vida, quem sabe, se bem semeada na imensidão do Cosmos, mas é neste grão minúsculo, em que a todo o momento se enfrentam a serenidade dos dias que passam e o sobressalto violento das torrentes que jorram das suas entranhas, que continuamos a sentirmo-nos infinitamente pequenos perante a grandiosidade dos vulcões.
E porque os vulcões são fonte de vida e de morte, por que não visionarmos o pequeno vídeo "Riscos e benefícios da actividade vulcânica" utilizado no projecto "Terra - um planeta irrequieto" do Agrupamento de Escolas D. Manuel I - Tavira?


A Genética no nosso tempo

Numa época em que o hoje rapidamente se transforma em passado, em que as certezas de ontem dão lugar às dúvidas do presente e o binómio ciência-tecnologia não pára de nos surpreender, a visualização do pequeno vídeo "Genética" constitui mais uma pedra na construção da literacia científica da nossa comunidade.

Só o conhecimento nos permite tomar posições fundamentadas sobre os grandes desafios com que a humanidade se depara e, não será a manipulação de emoções e de valores que se tomam por perenes e inerentes à condição humana, que desviará o homem da atracção pela maçã, da poderosa pulsão de eliminar limites, de dar corpo à ideia de 68 de que é proibido proibir.


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Agora pode ler-se nos olhos dos mortos a data do nascimento

Através do site “Ciência Hoje” ficamos a saber que um grupo de investigadores dinamarqueses desenvolveu um método que permite conhecer a data de nascimento de um indivíduo através da análise do cristalino do olho.
No campo das ciências forenses esta descoberta poderá revelar-se um valioso instrumento na determinação da idade de corpos não identificados.

O método desenvolvido baseia-se no facto de as proteínas do cristalino formadas durante o primeiro e segundo anos de vida se manterem sem alterações significativas ao longo da vida.

O carbono-14 é um isótopo radioactivo que apresenta um tempo de semi-vida de 5730 anos e que tem sido utilizado na determinação da idade de materiais que contenham carbono na sua constituição, como acontece com as proteínas. Ocorre naturalmente na natureza e vai-se degradando em Azoto-14.

A quantidade de carbono-14 existente num organismo inserido nas cadeias alimentares, mantém-se constante enquanto estiver vivo e é idêntica à encontrada na atmosfera. Logo que ocorra a morte, o organismo deixa de se comportar como um sistema aberto, não havendo, por isso, renovação daquele isótopo, pelo que os seus restos vão-no perdendo lentamente através da sua transformação em azoto-14.

As alterações decorrentes das explosões nucleares desde o final da Segunda Guerra Mundial levaram à duplicação do valor do carbono-14 na atmosfera. Esta situação reflectiu-se, igualmente, nos organismos vivos, pois através do processo fotossintético o carbono-14 existente em moléculas de CO2 vai incorporar-se nas moléculas orgânicas dos alimentos e por conseguinte nas proteínas do cristalino.
Tal como os basaltos dos fundos oceânicos apresentam a polaridade do campo magnético da altura em que foram formados, o cristalino reflecte nas suas proteínas o nível de carbono-14 existente aquando da sua formação.
Utilizando a tecnologia adequada, neste caso, um grande acelerador nuclear, é possível quantificar o carbono-14 existente em fracções diminutas de tecido do cristalino e a partir daí determinar o ano de nascimento de um indivíduo.


Fonte: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=24994&op=all (adaptado)

sábado, 31 de outubro de 2009

A Terra e o sistema solar

Com o objectivo de fornecer aos alunos das turmas do 10ºano do curso de ciências e tecnologias, mais alguns instrumentos didácticos, que os ajudem a consolidar e aprofundar aprendizagens, disponibizam-se alguns vídeos recolhidos do YouTube.


quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Ossos Fortes e Dentes Saudáveis

O leite, quando consumido com regularidade, apresenta inúmeros benefícios para a saúde, sendo importante não apenas na fase de crescimento, mas também nas restantes etapas da vida.

É um alimento versátil que apresenta nutrientes necessários a uma alimentação saudável:

- Proteínas de elevado valor nutricional, ricas em aminoácidos essenciais;

- Lactose, que fornece energia e desempenha um papel importante na manutenção do equilíbrio da flora intestinal, mas que não é tolerada por algumas pessoas;

- Gorduras ricas em ácidos gordos saturados e mono-insaturados (3,5% no leite gordo, entre 1,5 e 1,8% no meio gordo e praticamente inexistente no leite magro);

- Vitaminas B1, B2, B12, A e D, cálcio, sódio, potássio, fósforo e zinco. Vitaminas A e D, lipossolúveis, presentes no leite gordo e meio gordo.

Apesar da sua riqueza nestes nutrientes essenciais, é a quantidade e a qualidade do cálcio que marcam a diferença. Este mineral, cujas necessidades variam ao longo da vida, sendo mais elevadas durante o crescimento, gravidez e velhice, permite, quando em conjunto com a vitamina D e a correcta dose de exercício físico, aumentar a matriz óssea e assim reduzir o risco de osteoporose. Por outro lado, intervém na correcta formação dos dentes, contracção muscular, coagulação do sangue, entre outras e numerosas reacções que ocorrem no nosso organismo.

É pois conveniente beber 2 a 3 doses de leite por dia mantendo sempre as proporções da roda dos alimentos.

Imagem daqui...

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Prémio Nobel da Medicina 2009

Estudos referentes à protecção dos cromossomas levaram a que em 5 de Outubro, o Comité Nobel, em Estocolmo, tivesse anunciado a atribuição do Prémio Nobel da Medicina 2009 aos cientistas Elizabeth Blackburn, Carol Greider e Jack Szostok que têm desenvolvido a sua actividade investigativa nos EUA.
Segundo a Academia Sueca, o trabalho destes cientistas foi de primordial importância para a compreensão do mecanismo de protecção dos cromossomas pelos telómeros e enzima telomerase, permitindo explicar a formação de cópias dos cromossomas durante a divisão celular e o modo como se protegem contra a sua degradação.
Tal como o revestimento terminal de um atacador protege a integridade deste, os telómeros, constituídos por milhares de repetições da sequência nucleotídica TTGGGG, protegem as extremidades dos cromossomas das células eucarióticas. Esta função protectora só é conseguida se o telómero mantiver o seu tamanho, contribuindo para tal a acção da telomerase que cataliza a adição de repetições da sequência referida à extremidade do cromossoma.
O envelhecimento, caracterizado por uma diminuição da multiplicação das células e consequente não reposição de muitas das que vão morrendo, estará associado ao encurtamento dos cromossomas na região dos telómeros. Com o passar dos anos assistir-se-á a uma progressiva diminuição da produção de telomerase e, daí o rápido encurtamento dos telómeros e o acentuar do fenómeno do envelhecimento, que seria assim o resultado de uma menor acção da enzima, qual relógio biológico marcando o inevitável aparecimento da senescência celular.
O facto de as células cancerígenas, que mantêm a sua capacidade de multiplicação ao longo do tempo, apresentarem uma elevada actividade da enzima telomerase, será indicativo de que à vida se colocou o dilema de terminar por envelhecimento em resultado da diminuição da acção da enzima, ou ser aniquilada pelo cancro, por actividade elevada da enzima, pois o não controlo da multiplicação celular desembocará, inevitavelmente, num esgotamento dos recursos de matéria e energia necessários à proliferação infinita de células.
A natureza é sábia e a vida é um jogo de equilíbrios estabelecidos ao longo do processo evolutivo.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Dia Internacional do Idoso

Ao longo do tempo, Matusálem constituiu-se, no imaginário da cultura judaico-cristã, na venerável figura da quase eternidade, no secreto desejo do humano em permanecer, em perpetuar-se, no desafio à morte, encarada como a derrota suprema, o combate derradeiro que não é possivel vencer.
O desenvolvimento da ciência e da tecnologia foram-nos dando armas, cada vez mais poderosas, para manter a luta permanente entre o homem e a ceifeira, que se tem traduzido, não na vitória sobre esta, o que seria o negar do próprio sentido da vida, mas, apesar de tudo, no adiar do encontro final.
Este adiamento, bem patente nos países desenvolvidos, está a traduzir-se num progressivo envelhecimento da população mundial, com todos os problemas daí decorrentes para a sustentabilidade dos sistemas de segurança social. Não será solução voltar a carregar o velho pai para a montanha, esquecendo que, mais cedo que tarde, a mesma sorte baterá à porta de cada um de nós.
É neste quadro que desde 1990, por decisão da Assembleia Geral Das Nações Unidas, o dia 1 de Outubro foi designado como Dia Internacional do Idoso.
Afastando o estereótipo de folhas prestes a cair é necessário voltar a recuperar o lugar ocupado pelo idoso na cultura oriental, como repositório da memória e do conhecimento vivido. Que o idoso seja uma imagem viva da qualidade de um país, uma medida certa de avaliação do grau de cumprimento dos direitos humanos.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Dia Mundial da Doença de Alzheimer

Hoje, 21 de Setembro, Dia Internacional da Paz, assinala-se, igualmente, o Dia Mundial da Doença de Alzheimer, patologia que se insere nas chamadas doenças neuro-degenerativas. Nos doentes que apresentam a doença vai-se assistindo a uma degeneração progressiva dos neurónios, o que se reflecte na progressiva perda de memória e das funções cognitivas.
Tem sido apontada como uma doença de velhos, afectando normalmente pessoas com idade superior a 50 anos, mas podendo aparecer em indivíduos mais novos, pelo que a idade constituirá o principal factor de risco, que uma duplicação da sua incidência a cada 5 anos a partir dos 60 anos, parece confirmar. A doença afecta fundamentalmente a memória recente, não sendo raro os indivíduos recordarem-se de episódios passados na juventude e não se lembrarem do que fizeram no dia anterior e mesmo no próprio dia.
A doença foi descrita, pela primeira vez, há 102 anos, pelo neuropatologista Alois Alzheimer. As placas que então descreveu foram mais tarde identificadas como acumulações da proteína beta-amilóide e os cordões neurofibrilhares que referiu associados a alterações da proteína tau que se encontra no interior dos microtúbulos do citoesqueleto dos neurónios.
Em Portugal, segundo dados da Associação Portugues de Familiares e Amigos dos Doentes de Alzheimer (APFADA), são já mais de 90 mil as pessoas que sofrem desta patologia, prevendo-se a sua duplicação para 2030, tendo em vista o envelhecimento cada vez mais expressivo da população portuguesa. Esta associação procedeu à identificação de dez sinais de alerta ou sintomas mais comuns da doença, conforme a seguir se indica: 1- perda de memória; 2 - dificuldades em executar as tarefas domésticas; 3 - problemas de linguagem; 4 - perda da noção do tempo e desorientação; 5 - discernimento fraco ou diminuído; 6 - problemas relacionados com o pensamento abstracto; 7 - trocar o lugar das coisas; 8 - alterações de humor ou comportamento; 9 - alterações na personalidade; 10 - perda de iniciativa.
Conquanto seja um processo neurodegenerativo lento e irreversível, é possível, no entanto, retardar o ritmo de avanço da doença, através de exercícios mentais a nível da memória, do raciocínio e da lógica, associados a uma medicação com base na substância activa rivastigmina. A rivastigmina é um composto que inibe a enzima acetilcolinesterase cerebral que cataliza a degradação da acetilcolina, um dos principais neurotransmissores, melhorando, deste modo, a transmissão da informação entre os neurónios. Foi observado que a acção da rivastigmina sobre aquela enzima poderia diminuir a síntese da proteína percursora da proteína beta-amilóide de que resulta a diminuição da formação das placas características da doença.
Nos tempos mais recentes surgiu uma nova forma de tratamento baseada num sistema transdérmico, um "adesivo", que permite ao doente receber diariamente e de um modo gradual, na sua corrente sanguínea, a dose adequada de rivastigmina, diminuindo os efeitos secundários e dispensando a via oral de toma, responsável pela ocorrência de problemas gastrointestinais, náuseas e vómitos que têm levado os pacientes a rejeitar a medicação.
A estimativa de vida para os doentes de Alzheimer é difícil de determinar, podendo variar entre 2 a 15 anos, assistindo-se, geralmente a uma diminuição muito significativa da sua qualidade de vida, dado que deixam muitas vezes de poder realizar qualquer tarefa, de reconhecer os familiares, acabando por estar totalmente dependentes de terceiros. A frase "Quando já não se lembra do caminho para regressar a casa" do doutor Marcelo Fernandes, resume de um modo triste e sintético a realidade de muitos doentes de Alzheimer, configurando o desnorte de uma chama que se vai apagando sem dignidade.

domingo, 6 de setembro de 2009

Uma ajuda no combate ao aquecimento global

É por demais sabido que caminhamos a passos largos para o desastre, para o desabar de um modo de vida que começámos a construir nos idos de oitocentos, em consequência do aparecimento e desenvolvimento galopante da Revolução Industrial. A utilização do carvão e mais tarde do petróleo e do gás natural,capital energético acumulado neste planeta ao longo de milhões de anos, proporcionaram-nos, através do desenvolvimento da ciência e da tecnologia, as condições para a criação da sociedade que hoje conhecemos,sem que, durante muito tempo, o comum dos cidadãos se apercebesse da progressiva degradação do ambiente.
O consumo desenfreado dos combustíveis fósseis e dos diversos recursos com que o planeta nos presenteou foi animando a fúria consumista e hedonista do homem moderno, convencido de que o festim trazia consigo a marca da eternidade. Contudo, mais cedo que tarde, a factura está sendo apresentada, através da intensificação do efeito de estufa e, consequentemente, do aquecimento global, das mudanças climáticas, do aumento da desertificação, do buraco do ozono e do degelo das calotes polares, da contaminação das águas superficiais e subterrâneas, do ritmo exponencial de extinção de espécies, do envenenamento do mar transformado numa cloaca gigantesca, num nunca mais acabar de resgulação dos processos responsáveis pelo desencadear e manutenção da vida na Terra. Geia, mãe criadora do planeta, a Terra-Mãe, está cada vez mais incomodada, talvez mesmo enraivecida com o comportamento deste elemento que, provavelmente num momento de descuido, permitiu que aparecesse, se multiplicasse e a enchesse numa escala que se está a tornar incomportável.
Perante a hecatombe que se anuncia já não é possível adiar a procura e a implementação de soluções que passem não só por uma mais eficiente utilização dos recursos energéticos não renováveis, a par da redução do seu consumo, mas pela intensificação da utilização e melhoramento da rentabilidade das energias alternativas renováveis conhecidas e, se possível, dentro do seu âmbito, por novas formas de produção energética.
A imprensa tem feito eco de algo que neste domínio está sendo desenvolvido em Israel. A empresa israelita Innowattech está envolvida num projecto tecnológico que permite captar a energia mecânica do movimento e transformá-la em electricidade. Para isso são utilizados os chamados geradores piezoeléctricos, colocados sob o asfalto das vias rodoviárias, particularmente das auto-estradas, por baixo dos carris dos caminhos de ferro, dos passeios pedonais, das pistas dos aeroportos e das discotecas e mesmo por baixo das bancadas dos estádios de futebol, enfim, em todos os locais de tráfego/movimento intenso de veículos e pessoas.
O sistema aproveita o bulício, o corre-corre das modernas sociedades para produzir a energia que permita a manutenção desse mesmo bulício, sem que a sua instalação acarrete qualquer impacto ambiental ou afecte a eficiência de automóveis, comboios e aviões.
Não se coloca qualquer problema ao armazenamento da energia produzida nos geradores, pois os acumuladores poderão ser colocados ao longo das vias ou nos outros locais de produção. Esta energia poderá ser utlizada localmente e/ou ser introduzida na rede eléctrica geral. Com a futura expansão dos carros eléctricos possibilitará a recarga das suas baterias.
Poderão não estar longe os tempos em que os adeptos do SLB, do FCP ou do SCP vejam as bancadas dos seus estádios iluminados com a energia proveniente dos seus entusiasmados saltos.
Segundo os promotores do projecto as vantagens desta nova forma de energia renovável em relação às energias renováveis mais utilizadas (solar e eólica) decorrem do facto de não estar dependente de factores como o clima (nebulosidade, vento), alternância dia/noite que afectam a produção daquelas energias.
Esperemos que este e outros projectos permitam retardar o ritmo da corrida da humanidade para o abismo , se não mesmo, começar a inverter o seu sentido, a bem do nosso futuro e da nossa permanência nesta Geia ou Gaia, que é a única casa segura de que dispomos.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

COMBATER A GRIPE

Os portões da escola estão prestes a abrir-se para esta grande comunidade escolar. Não podemos deixar que a gripe A nos venha atrapalhar na concretização das nossas actividades.
Aqui vai um contributo para um combate mais eficaz contra o vírus H1N1.
BOM ANO, BOM TRABALHO e NENHUMA GRIPE !

Vale a pena consultar o endereço

sexta-feira, 15 de maio de 2009

CIÊNCIA NA IMPRENSA

As Trilobites de Arouca constituem um património geológico de inestimável valor. A sua importância ultrapassou já as nossas fronteiras merecendo o reconhecimento de vários organismos nacionais e internacionais, entre os quais a Rede Global de Parques da Unesco.
Transcrevo a notícia de um diário e indico vários endereços para consulta. Poderão ser relevantes para nos decidirem a uma futura visita.




Maiores trilobites do mundo encontradas em Portugal
por P.J. 11.05.2009 Diário de Notícias



Exemplares surpreenderam paleontólogos devido ao tamanho. A descoberta lança luz sobre artrópodes extintos há 250 milhões de anos.

O maior e mais completo conjunto de fósseis de trilobites do mundo foi descoberto na região de Arouca, perto de Aveiro, por uma equipa de paleontólogos espanhóis e portugueses. Entre os fósseis descobertos estão também os maiores exemplares conhecidos.
Até agora, os fósseis encontrados destes seres pré-históricos, que dominaram os mares até há 250 milhões de anos, não ultrapassavam os 10 centímetros de comprimento, mas os de Arouca ultrapassam os 30. Alguns restos mostram que os exemplares podiam ter até 90 centímetros.
Os paleontólogos relacionam o tamanho destas trilobites com o gigantismo polar observado em vários grupos de invertebrados durante o Ordovícico, um período da história da Terra que começou há 490 milhões de anos e terminou há 443. É que nessa altura a região de Arouca fazia parte da plataforma marinha que rodeava o desaparecido continente de Gondwana, muito perto do pólo Sul. Como o metabolismo dos invertebrados é mais lento na água fria, estes exemplares demoravam mais a atingir a idade adulta e provavelmente viviam mais tempo, crescendo mais, explica Diego García-Bellido, um dos autores do estudo publicado na última edição da revista Geology.
Numa zona resguardada das correntes, com água frias e pobres em oxigénio, criou-se também o ambiente ideal para a conservação dos cadáveres - é que a falta do oxigénio pode ter contribuído para a morte das trilobites mas foi fundamental para a sua boa preservação.
Esta preservação permite lançar luz sobre a forma como viviam estes artrópodes, que desapareceram aquando da grande extinção do final do período Pérmico, há 250 milhões de anos. Uma das descobertas que surpreendeu os investigadores foi encontrarem grandes ajuntamentos, o que pode indicar que as trilobites se juntavam para a muda das carapaças, na tentativa de se protegerem, ou que se juntavam para se reproduzirem. Os surpreendentes fósseis podem ser vistos no Geoparque de Arouca.

http://www.geoparquearouca.com/
http://geologia.aroucanet.com/index.php?option=com_content&task=view&id=22&Itemid=49
http://www.globalgeopark.org/publish/portal1/tab59/info3871.htm

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Crise Climática na Terra

Durante o dia de hoje, “Dia Mundial da Terra”, não posso deixar de chamar à atenção para o impacto que as acções humanas têm tido no clima do nosso planeta.


Assim, proponho que veja a seguinte conferência sobre a crise climática que afecta a Terra e, em consequência, todos os seus habitantes:


Al Gore's new thinking on the climate crisis

Dia Mundial da Terra

Comemora-se neste dia 22 de Abril o dia mundial da Terra. Qual o seu futuro? O que fizemos deste planeta? Somos uma pequena peça tão inteligente deste Universo e não temos sido capazes de preservar esta nossa casa.

Não nos podemos esquecer do que disse o Chefe Índio: "Vocês morrerão afogados nos vossos próprios resíduos."

Aqui vai o endereço para relembrarem na íntegra, e contextualizada, a sempre actual
Carta da Natureza do Chefe Seattle escrita ao grande Chefe Branco Washington.

Uma outra maneira de celebrar este dia, é ouvir com atenção esta CARTA DA MÃE NATUREZA, da autoria do rapper português Tranquilo e de Vasco Viana, difundida já por inúmeros blogues, sítios de vídeos, e, principalmente, no YouTube.

http://vimeo.com/3440165

segunda-feira, 20 de abril de 2009

A Matemática e as conchas


"Muitos aspectos do crescimento de animais e plantas, apesar de, pelas suas formas elaboradas, parecerem governados por regras muito complexas, podem ser descritos por leis matemáticas muito simples. Um exemplo claro disso são as conchas e os búzios marinhos, como aqui mostraremos. Consegue-se, com um modelo muito simples, descrever em geral facilmente qualquer um dos muitos tipos de conchas que se podem encontrar classificados numa boa enciclopédia de conchas.
O facto do animal, que vive na extremidade aberta da concha, segregar e depositar o material novo sempre nessa extremidade, e mais rapidamente num lado que no outro, faz com que a concha cresça em espiral. O ritmo de segregação do material novo em diferentes pontos da concha, presume-se que seja determinado pela anatomia do animal. Surpreendentemente, mesmo variações muito pequenas nesses ritmos podem ter efeitos tremendos na forma final da concha, o que está na origem da existência de muitos tipos diferentes de conchas."



Crescimento de uma concha helicoidal.
(Clique na imagem para aceder ao citado trabalho)


Estas palavras são retiradas de um sítio WWW do Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra, no qual um dos seus professores e investigadores, o Professor Jorge Picado, apresenta, mediante modelos matemáticos, o crescimento das conchas e dos cornos de alguns animais. Este trabalho científico, em inglês e português, foi publicado, em versão digital, pela Mathematical Association of America.





Hipertensão arterial - Silenciosa e Perigosa

A hipertensão arterial, um dos problemas de saúde que mais afecta os portugueses, é o principal factor de risco responsável pela maioria dos acidentes cardiovasculares e enfartes de miocárdio.

A tensão arterial é a pressão exercida pelo sangue nas paredes das artérias, permitindo que este chegue a todo o organismo. Ao contrair, o coração envia o sangue para as artérias gerando uma pressão máxima, a que chamamos sistólica. Quando o coração relaxa obtém-se a pressão mínima, denominada diastólica. A tensão é dada em milímetros de mercúrio (mmHg) e considera-se hipertensão a partir de 140/90 mmHg.

Alguns dos principais factores de risco da hipertensão são:

- Comportamentais – ligados ao consumo de álcool e/ou tabaco, a uma alimentação rica em gorduras e sal e ao sedentarismo;

- Obesidade – o risco de uma pessoa obesa sofrer de hipertensão é 6,5 vezes superior ao de uma pessoa com peso normal;

- Colesterol elevado – deposita-se nas paredes dos vasos provocando a aterosclerose, induzindo o aumento do esforço cardíaco;

- Género – atinge mais os homens que as mulheres;

- Idade – a tensão arterial tem tendência a aumentar à medida que a idade avança;

- Genéticos – pensa-se que a hipertensão possa estar ligada a factores hereditários;

- Doenças específicas – podem gerar hipertensão como efeito colateral.

Quanto maior for o número de factores de risco acumulados, maior será a probabilidade de sofrer de hipertensão arterial e, em consequência, de acidentes cardiovasculares.

Entre as categorias de medicamentos utilizados para combater a hipertensão arterial, encontram-se os diuréticos (contribuem para a eliminação de sais minerais e água através da urina, reduzindo o volume do sangue), betabloqueadores (reduzem a contracção dos vasos), antagonistas de cálcio (relaxam os músculos dos vasos), inibidores da angiotensina (bloqueiam a formação de angiotensina, responsável pela contracção dos vasos), antagonistas dos receptores de angiotensina (inibem a actuação da angiotensina).

Geralmente, a tensão alta é assintomática podendo passar despercebida. No entanto, pode causar dores de cabeça, tonturas, cansaço, palpitações, etc.. É, portanto, imprescindível medir a tensão arterial regularmente e ter uma vida saudável como medida preventiva.

O agrupamento de Biologia e Geologia da ESJD preocupa-se com esta temática, pelo que, durante os “Dias da Saúde”, poderá dirigir-se à sala 45 para que, entre outros indicadores de saúde, lhe seja medida a tensão arterial.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

17 de Abril - Dia Mundial da Hemofilia

Desde há 20 anos que se comemora este dia com o objectivo de sensibilizar a população para a problemática da hemofilia, doença rara e crónica associada a distúrbios hemorrágicos, que afecta cerca de 400 mil indivíduos em todo o mundo. Em Portugal estão registados 709 nos ficheiros da Associação Portuguesa dos Hemofílicos, julgando-se, no entanto, que o número real se aproxime do milhar.
Esta doença surge, habitualmente, associada à realeza europeia, na medida em que a rainha Vitória, através de algumas filhas, transmitiu a alteração genética que se manifestou em indivíduos do sexo masculino de várias casas reais europeias, nomeadamente da Alemanha, Espanha e Rússia. Nesta última afectou o filho do último czar e a influência que um tristemente célebre Rapustine teria tido sobre uma mãe angustiada, a czarina Alexandra, com a doença do herdeiro imperial, não terá deixado de contribuir para a degradação do ambiente sócio-político que desembocou na revolução russa de 1917.
Doença genética ligada a genes recessivos localizados no cromossoma X é transmitida por mulheres portadoras da alteração genética afectando quase exclusivamente indivíduos do sexo masculino. Pensa-se que estes genes, quando em homozigotia, comportam-se como alelos letais, provocando a morte dos embriões, daí a fraca probabilidade de existirem mulheres hemofílicas.
A mutação que afecta genes codificadores de proteínas designadas de factores de coagulação existentes no sangue é responsável pela sua redução drástica ou mesmo ausência e manifesta-se no aparecimento de distúrbios hemorrágicos, isto é, na dificuldade em estancar as hemorragias, de que as internas assumem a maior gravidade. A forma de hemofilia mais frequente, a hemofilia A, está associada à grande carência ou mesmo falta do factor VIII, enquanto a hemofilia B resulta da ausência ou menor produção do factor IX.
As hemorragias ocorrem frequentemente ao nível das articulações e dos músculos, provocando nestes graves lesões e, não havendo um tratamento adequado durante a fase de crescimento da criança, poderão desencadear no adulto incapacidades físicas irreversíveis.
Até tempos recentes as hemorragias graves levavam, frequentemente, à morte prematura dos homens hemofílicos. Esse quadro alterou-se radicalmente com a possibilidade de ministrar aos hemofílicos, através de uma injecção intravenosa, os factores em falta produzidos a partir do plasma humano ou biotecnologicamente, utilizando a tecnologia do DNA recombinante. A Organização Mundial de Saúde recomenda que os factores de coagulação sejam ministrados de forma preventiva e não apenas quando correm os momentos hemorrágicos.
A ginástica e actividades físicas como a natação facultadoras do fortalecimento dos músculos e uma boa higiene oral que impeça o aparecimento de cáries dentárias, são cuidados essenciais para um crescimento saudável da criança hemofílica.
Alguns médicos têm observado que um número significativo de hemofílicos desenvolvem anticorpos aos factores de coagulação ministrados o que tem obrigado a um tratamento de imunotolerância.
Cabe às autoridades competentes assegurar, através de tratamentos seguros e eficazes, que os hemofílicos possam auferir da esperança e qualidade de vida a que têm direito.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Teias de Aranha

É admirável a geometria com que é construída uma teia de aranha.
Lembrem-se antes de destruir a próxima...

Espreitem em:

http://www.espace-sciences.org/science/images/images-maj/Perso/spiderweb/index_spider.html

terça-feira, 7 de abril de 2009

Dia Mundial da Saúde

Hoje, 7 de Abril, assinala-se o Dia Mundial da Saúde. Estando as actividades lectivas interrompidas não nos é possível a promoção de qualquer actividade que não deixe passar em branco a efeméride. Face às circunstâncias, tal será feito nos chamados Dias da Saúde a decorrer em 20 e 21 de Abril, conforme consta do plano anual de actividades do agrupamento de Biologia e Geologia. Oportunamente será divulgado o calendário de actividades de um modo mais preciso, devendo incluir palestras sobre higiene oral, depressão na adolescência e prestação de primeiros socorros, determinação da glicemia, da colesterolemia e do índice de massa corporal, medição da pressão arterial, apresentação de trabalhos sobre a temática da saúde, entre outras actividades, envolvendo a colaboração de várias entidades da comunidade.
Nunca é de mais relembrar que uma alimentação equilibrada com refeições diversificadas, de acordo com a idade, sexo, actividade e clima, e, ainda, a prática de exercício físico ajustado às características de cada um, constituem receita básica para a manutenção da saúde. Se pela boca morre o peixe, o sal, o açúcar, as gorduras e o álcool, quando ingeridos em quantidades excessivas, constituem-se, quais quatro cavaleiros do Apocalipse, nos piores venenos para o organismo.
A propósito de prevenção, a Associação de Farmácias de Portugal irá promover, entre 6 e 9 de Abril, através de algumas das suas farmácias associadas, ao rastreio da biabetes, doenças cardiovasculares, obesidade e Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC), quatro das patologias com maior prevalência em Portugal.

O sub-coordenador do agrupamento de Biologia e Geologia
Fernando Ribeiro

segunda-feira, 6 de abril de 2009

TV CIÊNCIA on-line

Uma agradável descoberta: a TV Ciência on-line. Este sítio, dedicado exclusivamente à Ciência, é propriedade do Instituto de Investigação Científica Tropical e o seu director é Manuel António Silva.
Para além de permitir acompanhar os seus serviços informativos em directo, a página, muito bem organizada, conduz o utilizador a uma iconoteca, a uma cartoteca, bem como a documentários, vídeos, entrevistas, enfim a um conjunto de material ao serviço da divulgação científica. No nosso caso, é material que obviamente pode ser usado para as aulas e para enriquecimento das pesquisas dos nossos alunos.
O viajante pode ainda assinar uma newsletter diária, que levará ao seu correio electrónico uma síntese das principais notícias do mundo da Ciência. Recomenda-se vivamente a sua consulta.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Programa de Conservação Ex-Situ do Lince Ibérico


O Parque de Doñana possui um dos programas mais promissores no que concerne à recuperação e conservação em cativeiro de uma espécie em perigo de extinção, o Lince Ibérico. Esta recuperação consiste em proporcionar um número suficiente de animais sãos para ajudar a restabelecer a espécie na natureza.

Nasceram os primeiros linces desta nova temporada. A Saliega deu à luz pelo quinto ano consecutivo, o que representa um sucesso no Centro de Reprodução.

Para os mais curiosos (e acredito que vão ser muitos pois os bichinhos são tão lindos), espreitem o site do Programa de Conservação Ex-Situ (em cativeiro). Deixo uma foto para aguçar a vossa curiosidade!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Encontro de Professores de Geociências do Alentejo e Algarve

"As novas Fronteiras da Geologia" - Acção acreditada com 0,6 créditos

DIA 1 DE MAIO
1. ORIGEM E COMPOSIÇÃO DOS GASES DA ATMOSFERA. Prof. Dr. Mário Abel Gonçalves, Faculdade de Ciências de Lisboa.
2. SEQUESTRO DO CO2 NO CONTEXTO DO COMBATE ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS. Dra. Dulce Boavida e Prof. Dr. Tomás Oliveira (INETI/LNEG).
3. QUE FUTURO PARA OS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS? Prof. Dra. Deolinda Flores, Faculdade de Ciências do Porto.
4. RECURSOS GEOLÓGICOS E SUA SUSTENTABILIDADE. Prof. Dr. Rui Dias, Universidade de Évora
5. A COMPONENTE GEOLÓGICA NOS PROJECTOS DE AVALIAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL. Prof. Dr. Manuel Oliveira, Faculdade de Ciências de Lisboa
6. GEOPARQUE NATURTEJO: OS GEOPARQUES E SUA IMPORTÂNCIA CIENTÍFICA E CULTURAL. Mestre Joana Rodrigues

DIA 2 DE MAIO
Saídas de Campo:
A: Percurso de Barco: Sagres-Lagos-Sagres. Prof. Dra. Delminda Moura, UAlg e Prof. Dr. Tomás Oliveira, INETI.
B: Praia do Amado e Carrapateira (possibilidade de ida à praia do Telheiro). Prof. Dr. Paulo Fernandes, UAlg.

Informações:

sábado, 28 de março de 2009

Já não é só na Primavera...

Se há disfunções que podem caracterizar os tempos modernos, esse papel cabe com toda a propriedade às alergias ou não apresentassem estas, desde há décadas, uma acentuada taxa de progressão.
Não bastando os pólens, os ácaros do pó, os fungos, as picadas de insecto, as penicilinas e outros fármacos, o látex dos preservativos, os amendoins e os pêssegos, as nozes e as avelãs, o peixe e o marisco, a mostarda e o sésamo, os cães e os gatos, surgem agora as "alergias sociais", os chefes, os subordinados e os equiparados, os pares e os menos pares, configurando o início, ou talvez não, de uma alergia social, de uma alergia ao trabalho ou ao seu local, percepcionados que são, por parte do sistema imunitário, como potenciais agressores (numa lógica de se não o és poderás vir a sê-lo)portadores da tal "proteína" ameaçadora da integridade.
A princípio é só um "feeling", um não-sei-quê indefinido, e, já que homem prevenido vale por dois, não há nada como mobilizar a defesa e vai de pôr os linfócitos B, umas células-fábrica muito convenientes, a produzir uma armazita, um anticorpo IgE (imunoglobulina E), que à cautela, se irá resguardar num mastócito, que os há por todo o organismo, qual sentinela vigilante pronta a "disparar primeiro e a perguntar depois". Sinal de que o sistema imunitário está a perder descernimento, a valorizar o acessório, da próxima vez que pareça surgir "mouro na costa", a tal suposta proteína maléfica, lá estarão à espera os mastócitos"enfeitados" com os anticorpos IgE para reconhecê-lo e, num ápice, abrirem as portas a uma torrente de histamina, leucotrienos e prostaglandinas. Pior que o fogo grego de Bizâncio, estas substâncias químicas irritantes actuando sobre as terminações nervosas levarão ao aparecimento de comichão, à inflamação dos tecidos, à vasodilatação e à produção de muco, podendo traduzir-se em asma, rinite e urticária. Em casos extremos pode mesmo ocorrer um choque anafilático como resultado de uma brusca e acentuada queda da pressão arterial decorrente da saída do plasma para os tecidos, podendo pôr em perigo a vida.
Para terminar diremos que na outra vertente, a que se insere na "alergia social" o resultado é a sensação de sufoco, o stress galopante e a intrépida vontade de encontrar lugares onde se dispensem anti-histaminícos e corticosteróides no natural fluir da vida.

domingo, 22 de março de 2009

Dia da Árvore



O Fernando Ribeiro enalteceu a Árvore através da poesia forte de Guerra Junqueiro. Partilho imagens das Árvores de Socotorá, arquipélago à entrada do Golfo de Aden, para louvar a beleza, a capacidade de resistência em situações adversas. São a força da vida a brotar do “nada”.





sábado, 21 de março de 2009

Dia da Árvore

Depois das trevas a luz, depois do Inverno a Primavera, o ressurgir da vida, o dia 21 de Março, o Dia da Árvore. Quem diz árvore, diz poesia, raíz, âncora à terra-mãe, tronco, força erguida ao céu, folha, transformação da seiva, flor, sedução e perfume na explosão da vida, semente e o eterno recomeço.Quem diz árvore, diz ciência e, porque não o belíssimo poema de Guerra Junqueiro "A Árvore do Mal":

Por debaixo do azul sereno, entre a fragrância
Dos mirtos, dos rosais,
Viviam numa doce e numa eterna infância
Nossos primeiros pais.

Seus corpos juvenis, mais alvos do que a Lua,
Mais puros que os diamantes,
Conservavam ainda a virgindade nua
Das coisas ignorantes.

Pôs Deus nesse jardim com sua mão astuta
Ao lado da inocência
A Arvore do Mal que produzia a fruta
Venenosa da ciência.

E, apesar de conter venenos homicidas
E o gérmen do pecado,
Era Deus quem comia à noite, às escondidas,
Esse fruto vedado.

Por isso Jeová tinha ciência infinda;
Tinha um poder secreto,
E Adão que não provara os frutos era ainda
Um anjo analfabeto.


Eva colheu um dia o belo fruto impuro,
O fruto da Razão –
Nesse instante sublime Eva tinha o Futuro
Na palma da sua mão!

O homem, abandonando a submissão covarde,
Viu o fruto e comeu.
Esse fruto é a Luz que a Júpiter mais tarde
Roubará Prometeu.

E ao ver igual a si a estátua que criara,
O homem réprobo e nu,
Jeová exclamou: «Maldita seja a seara
Cuja semente és tu!»

Veio depois a Igreja e repetiu aos crentes
De toda a humanidade:
«Maldito seja sempre o que enterrar os dentes
Nos frutos da verdade!.

A Igreja permitia esse vedado pomo
Somente aos sacerdotes.
Da árvore do mal fugia o mundo, como
Os lobos dos archotes.

Se o sábio que buscava o oiro nas retortas
Ia como um ladrão
Roubar timidamente, à noite, às horas mortas,
Algum fruto do chão,

Tiravam-lhe da boca esse fruto daninho
Duma maneira suave:
Atando-lhe à garganta uma corda de linho
Suspensa duma trave.

Um dia um visionário, alma vertiginosa,
Espirito imortal,
Foi deitar-se, que horror! à sombra temerosa
Da Árvore do Mal.

A Igreja ao ver aquela intrépida heresia
Lança-lhe excomunhões;
Tomba por terra um fruto... e Newton descobria
A lei das atracções!

Sacudi, sacudi a árvore maldita,
Que os astros tombarão,
Como se sacudisse a abóbada infinita
Deus com a própria mão!

E quando o mundo inteiro enfim houver comido
Até à saciedade
O fruto que lhe estava há tanto proibido,
O fruto da Verdade,

Homens, dizei então a Jeová: – «Tirano,
Vai-te embora daqui!
Construímos de novo o paraíso humano;
Fizemo-lo sem ti.

Expulsaste do Olimpo a humanidade outrora,
Ó déspota feroz;
Pois bem: o Olimpo é nosso, e, Jeová, agora
Expulsamos-te nós!»

terça-feira, 10 de março de 2009

Ano de Darwin - Novo Concurso e Desafios

A Ciência Viva, em colaboração com instituições de investigação na área da Biologia, lança o concurso Documentário Científico, a decorrer até 1 de Junho de 2009.

Com base no desafio Evolução de duas populações distintas de Drosophila melanogaster: selvagem e ebony, propõe-se a alunos com idades compreendidas entre os 16 e os 18 anos a elaboração de um documentário científico, na forma escrita ou de vídeo.

Professores e alunos podem colocar as suas questões no Fórum de discussão, contando com o apoio de investigadores para a realização do Desafio.

O prémio para o melhor trabalho será a participação no SUMMER SUMMIT, em Londres, em Junho e Julho de 2009.

Inscreve-te!

Saber mais

sábado, 7 de março de 2009

Mulher e Ciência


Marie Curie



A 8 de Março de cada ano assinala-se o Dia Internacional da Mulher.
Foi nesse dia, no ano de 1857, que se organizou uma das primeiras grandes manifestações de luta das mulheres trabalhadoras, pelos seus direitos. Centenas de mulheres que trabalhavam em fábricas de vestuário e têxteis de Nova Iorque iniciaram uma marcha de protesto contra os baixos salários, o período de 12 horas diárias de trabalho e as más condições em que este decorria. Essas mulheres, no pleno uso do seu dirieito de indignação e manifestação, foram violenta e dramaticamente impedidas pela polícia de prosseguir o seu protesto.
Inspiradas neste facto, as Nações Unidas decretaram a comemoração do Dia Internacional da Mulher.
Neste dia, prestemos homenagem às mulheres que se notabilizaram na Ciência, evocando duas com um nome muito grande nas áreas da Matemática e da Física e Química.

A primeira é a matemática neo-platónica Hipácia (370-415) que trabalhava na Biblioteca de Alexandria, assassinada por instigação de religiosos fanáticos cristãos. Ela aparece como uma estrela feminina quase solitária numa galáxia masculina, em toda a História da Ciência do mundo antigo, no medieval e mesmo nos primeiros séculos dos tempos modernos. +ler mais

A outra é Marie Curie, uma das três personalidades em todo o mundo a receber dois Prémios Nobel da área científica: o da Física, em 1903, com o seu marido Pierre Curie, e em 1911, o da Química, pelo seu contributo para essa Ciência, em particular pela descoberta do Polónio e do Rádio. +ler mais

Um dos parâmetros com que se pode avaliar a discriminação a que tem sido submetida a mulher, consiste em constatar quantos Prémios Nobel lhe foram atribuídos. Desde a sua criação, em 1901, 33 mulheres no total e 12 em ciência, receberam este Prémio. Nenhuma mulher recebeu o prémio Nobel em economia (38 atribuídos), um domínio exclusivamente masculino. +ler mais

sexta-feira, 6 de março de 2009

Endereços de potencial interesse


O atalho conduz a um sítio WWW, concebido e realizado pelo Professor norte-americano John Blamire, o qual proporciona aprendizagem em rede sobre temas variados, tais como as propriedades das proteínas ou a genética mendeliana, distribuídos por vários módulos em lingua inglesa.
Um vídeo introdutório explica como pode ser utilizada esta página da Web e quais os recursos que ela oferece aos visitantes. Por sua vez, cada um dos doze módulos é iniciado com uma breve descrição do tópico, seguindo-se o respectivo tema, que pode ser desenvolvido com leituras adicionais para o desenvolvimento de certos conceitos.
O site fornece ainda um breve glossário de termos básicos.

http://www.brooklyn.cuny.edu/bc/ahp/Modules/Modules_HP.html

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Earth Water chega a Portugal - Projecto pioneiro de solidariedade


A água embalada Earth Water é o único produto no mundo com o selo do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), revertendo os seus lucros a favor do programa de ajuda de água daquela instituição.
Com o preço de venda ao público (PVP) de 59 cêntimos, a embalagem de Earth Water diz no rótulo que «oferece 100% dos seus lucros mundiais ao programa de ajuda de água da ACNUR», apresentando, mais abaixo, o slogan «A água que vale água».
Actualmente morrem 6 mil pessoas no mundo por dia por falta de água potável. Com 4 cêntimos, o ACNUR consegue fornecer água a um refugiado por um dia.

Saber mais aqui

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

A CIÊNCIA NA IMPRENSA

Os media portugueses inserem, com crescente frequência, notícias e comentários sobre a evolução da Ciência, em especial quando os protagonistas são nacionais. Foi o caso recente da agência Lusa que relatou os avanços conseguidos, no domínio da evolução das espécies, por uma equipa de cientistas do prestigiado Instituto Gulbenkian de Ciência. Numa altura em que se comemoram o nascimento de Charles Darwin e a publicação da sua obra “A Origem das Espécies”, esta notícia ganha redobrada importância, pelo que a transcrevemos.
Drosophila melanogaster.

“Investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), em colaboração com colegas norte-americanos, recriaram um processo de selecção natural numa população de moscas do vinagre e voltaram atrás no tempo numa experiência de reversão evolutiva.Os resultados do estudo, coordenado por Henrique Teotónio (36 anos), responsável pelo Laboratório de Genética Evolutiva do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), vieram ontem na edição online da revista Nature Genetics. O estudo insere-se no caminho aberto pela teoria da evolução de Charles Darwin, há 150 anos, e "demonstra uma parte dessa teoria que até agora toda a gente aceitava mas nunca ninguém tinha confirmado do ponto de vista empírico", disse o investigador. "A diferença é que quando fazemos experiências de evolução no laboratório estamos a observar a evolução a decorrer defronte dos nossos olhos, não é ir para a natureza e depois tentar inferir o que se passou."Henrique Teotónio e colegas da Universidade da Califórnia, em Irvine, usaram moscas recolhidas no Estado de Massachusetts (EUA) em 1975, demonstrando pela primeira vez a ocorrência de um processo de selecção natural na variação genética da população. A partir de 1980 as moscas ficaram em condições laboratoriais diferentes, e mudaram de acordo com os ambientes."Mudando os ciclos de reprodução ou de sobrevivência através de condições de stress ambiental, como falta de comida ou falta de água, por exemplo, foi observado que as populações derivadas da original evoluíram muito diferentes umas das outras", disse. Em 1996, Henrique Teotónio começou a trabalhar com estas populações diferenciadas para as colocar de volta a um ambiente próximo do original para estudar as alterações genéticas ao longo de 50 gerações, como parte do doutoramento na Universidade da Califórnia. "O que eu fiz foi pô-las num ambiente idêntico àquele em que foram colocadas em 1975, quando retiradas da natureza, a que chamamos de controlo ou ancestral", explicou. O que aconteceu foi que, ao recuarem no tempo, "muitas voltaram ao estado ancestral, mas muitas não voltaram e fizeram-no a taxas diferentes durante as 50 gerações". As alterações foram observadas na morfologia, metabolismo ou demografia, tendo esta parte do estudo sido já publicada, em 2000, na revista Nature.Ao fim das 50 gerações, as moscas estavam bem adaptadas ao ambiente ancestral e, no entanto, apresentavam características diferentes. O trabalho agora publicado estudou a variação em sequências de ADN nestas populações e concluiu que "toda a variação genética já era preexistente, já lá estava no estado ancestral. É apenas uma mudança nas frequências relativas dessa variação genética que está por detrás da evolução das características que observámos anteriormente". A variação estava toda lá mas, ao contrário do que se antecipava, não se registou uma reversão total ao estado ancestral em termos de frequências ao fim das 50 gerações. Segundo o investigador, "este estudo sugere que a formalização matemática da teoria evolutiva ainda é extremamente simples e como tal não preditiva". "Por definição a evolução é contingente no passado", afirmou. "O que conseguimos foi quantificar essa contingência."

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Gostei de ver o filme sobre o trabalho do "Cancro da Mama" realizado pelos alunos da Área de projecto, que o Fernando encontrou na NET e colocou no blogue.

Este filme, realizado depois do ano lectivo terminar, é sinal que os alunos gostaram, ficaram interessados e continuaram a trabalhar.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Ano de Darwin

Comemora-se este ano o 150º aniversário do livro mais provocante da história da ciência e, simultaneamente, o 200º aniversário (12 de Fevereiro) do naturalista inglês que o escreveu, Charles Darwin.

(…) o que Darwin ofereceu com “A Origem das Espécies” foi uma teoria consistente sobre a forma como a evolução pode ocorrer unicamente através de forças naturais, dando aos cientistas liberdade para explorar a gloriosa complexidade da vida em vez de aceitar simplesmente como mistério interpretável (…)

Inúmeras iniciativas irão realizar-se ao longo do ano de 2009, em comemoração do Ano de Darwin. De palestras a exposições, de simpósios internacionais a concursos para alunos e professores.

Uma das acções mais aguardadas é a que se vai realizar na próxima quinta-feira, dia 12 de Fevereiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, com a inauguração da maior exposição mundial “A Evolução de Darwin”.
A curiosidade apodera-se de mim... quem quer vir comigo ver a exposição? Vamos combinar (grupo 520, 510...) e fazer uma grande "festa darwiniana"!

Para saber mais sobre este magnífico Ano de Darwin consulte:
http://www.gulbenkian.pt/
Para conhecer a Obra Completa de Charles Darwin on line consulte:

Imagem daqui

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Dia Mundial do Cancro

Assinala-se hoje, dia 4 de Fevereiro, o Dia Mundial do Cancro. Se até meados do século passado a tuberculose constituiu um dos flagelos que mais atingiu as famílias portuguesas, esse lugar é desde há muito ocupado pelo cancro. Com efeito são cada vez mais frequentes as situações em que familiares, amigos, conhecidos e colegas de trabalho se deparam com o "monstro", algumas vezes numa fase inicial, da qual, felizmente, conseguem recuperar, outras, pelo contrário, numa fase em que já não há muito a fazer. E são vidas, esperanças, sonhos que de um momento para o outro se desmoronam, porque para isto nunca se está preparado.

Este ano, e no âmbito da luta contra este flagelo, a União Internacional Contra o Cancro (UICC) irá lançar uma campanha mundial direccionada contra o cancro na infância sob o lema "Eu adoro a minha infância activa e saudável". Com este fim esta organização pretende envolver pais, professores, entre outras entidades, na promoção de estilos de vida saudáveis, com particular incidência na alimentação cuidada e no incentivo da prática desportiva, pretendendo-se combater os níveis de obesidade infantil, com valores cada vez mais alarmantes nos países desenvovidos. O cancro é considerado hoje em dia uma doença genética, surgindo a grande maioria (cancros esporádicos) como resultado de alterações provocadas por factores ambientais no DNA. Estas alterações, designadas de um modo geral por mutações, afectam os genes conhecidos como proto-oncogenes e/ou os designados por genes supressores tumorais ou anti-oncogenes. Os primeiros, por acção de agentes cancerígenos, transformam-se em oncogenes, responsáveis pela proliferação celular sem controlo e os segundos, de igual modo, podem deixar de ser capazes de refrear o estímulo proliferativo dos proto-oncogenes normais (estes encontram-se inactivos nas células que não se dividem e, naquelas que o fazem, a sua acção é controlada pelos anti-oncogenes, de modo que num tecido normal assiste-se a um equilíbrio entre os genes que estimulam a proliferação celular e os que a refreiam). É neste quadro que o cancro pode surgir. Dado que o cancro apresenta um tempo de evolução mais ou menos longo é imprescindível proceder a uma vigilância cuidada e regular, pois o despite precoce torna-se fundamental na eficácia do combate a esta doença de tempos caracterizados por excessos de toda a ordem no que concerne a factores que o potenciam.

Fernando Ribeiro





domingo, 1 de fevereiro de 2009

O pólen e o crime

No Diário de Notícias de ontem, sábado, 31 de Janeiro, Filomena Naves, em mais um dos excelentes artigos, em que nos dá conta do "saber" nacional, chamou a atenção para o trabalho de Mafalda Faria, única palinóloga forense portuguesa. Que palavra estranha, dirão alguns, com um certo espanto. Pois bem, Mafalda Faria faz dos grãos de pólen o seu material de trabalho na descoberta de eventuais suspeitos ligados a determinados crimes, nomeadamente o de homicídio, ou seja, procede à aplicação da palinologia à ciência forense.
O pólen, fonte de vida no mundo das plantas com sementes, encontra-se por todo o lado, como os indivíduos que sofrem da febre dos fenos que, segundo a revista BMJ (British Medical Journal) afecta 1 em cada 6 pessoas nos países industrializados, bem o sabem. Têm sido encontrados grãos de pólen a 3 km de altitude e no mar a 600 km da costa, levados pelos ventos e pela água, respectivamente.
Os grãos de pólen possuem uma membrana externa, também designada de exina, extremamente rija e resistente, que lhe permite suportar as condições mais adversas, nomeadamente a acção de ácidos fortes e de calor intenso, podendo durar milhares de anos sem se decompor, como o provam as amostras de solo recolhidas a profundidades consideráveis e, daí a importância dos pólens no estudo da evolução das espermatófitas. O que faz desta camada externa objecto de particular interesse é o facto de apresentar na sua superfície desenhos distintivos consoante as espécies. Assim, nos grãos de pólen teremos uma exina mais lisa ou mais rugosa, com os mais variados padrões geométricos ou outras diferenciações, que fazem do pólen de cada espécie um pólen único, singular, quais impressões digitais de cada espécie. É esta singularidade que Mafalda Faria utiliza na triangulação entre os pólens encontrados no local de um homicídio (ou local de encontro do corpo, caso tenha havido remoção do mesmo), as amostras retiradas das cavidades nasais, dos cabelos e roupas da vítima e as encontradas no eventual suspeito
Não nos dando uma completa certeza pois, como refere a investigadora"Tem que haver pelo menos 80 por cento de coincidência entre o pólen que é característico de um determinado local e o que é encontrado no cabelo de uma vítima para se poder dizer, por exemplo, que aquele é o local onde ocorreu o crime", estes estudos não deixam de constituir mais um meio de prova posto à disposição da ciência forense.


Fernando Ribeiro
http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?headline=98&visual=25&article=385468&tema=27

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Natureza Amiga do Coração

“Um estudo inglês revela que a mortalidade entre indivíduos com menos recursos económicos e, assim, mais vulneráveis às consequências das doenças, pode ser reduzida se aqueles tiverem mais contacto com a Natureza.

Nesta investigação, a população inglesa activa foi classificada com base nos rendimentos e na exposição a espaços verdes.

Paralelamente, foram analisados os registos de óbitos entre 2001 e 2005, para averiguar se havia relação entre baixos recursos, mortalidade e proximidade com o meio ambiente.

A mortalidade era maior entre os indivíduos com menos rendimentos. Mas, nos grupos desfavorecidos que passavam mais tempo junto de espaços verdes, a mortalidade global e causada por doenças cardiovasculares sofria uma redução de 30%. Já em mortes por cancro do pulmão ou doenças auto-infligidas, o meio ambiente não influencia.

Usufruir de ambientes verdes pode compensar o impacto das diferenças socioeconómicas na saúde, como problemas cardiovasculares, a primeira causa de morte por doença em Portugal.”


Este estudo mostra que os nossos momentos de lazer, em contacto com a natureza, são realmente importantes, pois permitem-nos não só esquecer o stress e a rotina diária, mas também combater doenças que, hoje, muito nos preocupam.


Fonte...

Imagem...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Centro Ciência Viva de Lagos

Um novo Centro Ciência Viva para a divulgação da ciência e da tecnologia abriu as suas portas em Lagos, oficialmente hoje, dia 29 de Janeiro, às 16 horas.

Como comunicar através do código morse? De que forma os astros, a bússola e o GPS nos podem orientar? E como será a vida a bordo de uma caravela? A exposição permanente do Centro Ciência Viva de Lagos, "Do Astrolábio ao GPS", faz a ponte entre as descobertas do passado e do presente no domínio das comunicações focando três áreas temáticas: "Instrumentos de orientação e de navegação", "A vida a bordo" e "Comunicar". O Centro dispõe ainda de um espaço polivalente dotado de computadores de acesso gratuito à Internet e de um jardim com um pequeno auditório ao ar livre. Nestes espaços para todas as idades serão dinamizadas actividades de cariz científico que estimulem nos visitantes o gosto pela aventura do saber. Palestras, observações astronómicas e oficinas experimentais farão parte da programação habitual desta casa de ciência, que ficará albergada num antigo solar setecentista na zona ribeirinha da cidade. Noutras ocasiões caberá à ciência sair de portas: dentre as saídas de campo, destaque para as visitas guiadas que o Centro Ciência Viva de Lagos promoverá à Caravela "Boa Esperança", uma réplica da caravela utilizada por Bartolomeu Dias na sua viagem ao Cabo das Tormentas, e durante as quais decorrerão actividades relacionadas com a vida a bordo e a navegação no tempo dos Descobrimentos.

Visitem! Levem miúdos e graúdos! Eu já o fiz e fiquei agradavelmente surpreendida!
Saber mais e Imagem aqui

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

CIÊNCIA AOS SÁBADOS

O Núcleo de Ciência/Espaço Jovem terá, a partir de Janeiro, uma actividade lúdicocientífica, destinada a crianças dos 6 aos 12 anos, a funcionar ao Sábado das 10 às 13.00, no Espaço Jovem.
A actividade está organizada na forma de um Atelier de Ciência que terá principal incidência nas disciplinas de Física e Química, Biologia e Ambiente. A missão deste projecto é fazer com que todos se questionem sobre o que nos rodeia e encontrem na Ciência as respostas possíveis, despertando assim, em todas as mentes, uma curiosidade que tem e deve existir!

Inscrições abertas no Espaço Jovem de Lagos.

Querem melhor início de fim-de-semana do que este! Vá lá PAIS, "toca a levar" os vossos filhotes! Divertimento garantido!

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Olá 2009!!!


Imagem daqui

Beleza pura!

Que a força, a beleza, a elegância, a sensibilidade, a inteligência

dos golfinhos possa guiar-nos, através de 2009, e levar-nos a ser

mais úteis, mais fortes, mais belos, mais inteligentes, mais consonantes com a Natureza.

Que estes momentos de pura beleza possam confortar-nos

das agruras passadas e nos preparem para enfrentar o futuro

com a mesma elegância.

Um bom ano de 2009 para todos!