segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Pela boca se arrisca a vida

"Porco, vaca, cabrito ou borrego: o consumo diário de uma porção de carne vermelha, seja de que espécie for, aumenta a probabilidade de morte precoce por cancro e doenças oncológicas, revela um estudo norte-americano.
A carne transformada concentra maior perigo. Comer uma dose de salsichas, bacon ou salame por dia aumenta em 20% o risco de morte prematura. Com "carne ao natural", como bife, este aumento de risco fica em 13%.
As conclusões resultam da observação de cerca de 37800 homens e 83600 mulheres durante 28 anos. Os participantes não sofriam de doenças cardiovasculares nem oncológicas no início da investigação. Os seus hábitos alimentares  foram avaliados de 4 em 4 anos. Durante o estudo, registaram-se 9464 mortes por cancro e 5910 por problemas no coração e nas artérias.
Se todos os consumidores substituíssem esta fonte de proteínas por outras, como peixe, carne de aves, frutos secos e feijão ou grão, o risco diminuiria 7 a 19 por cento.
O corte diário de meia porção de carne vermelha (cerca de 42 g ) pode prolongar a vida a 9% dos homens e 8% das mulheres."

Fonte: http://www.deco.proteste.pt/
Imagem daqui

Sem comentários: