quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Novas moléculas podem evitar morte neural

"Investigadores identificaram moléculas capazes de reverter a doença de Parkinson, segundo um estudo que envolve o português Tiago Outeiro, na altura a trabalhar no Instituto de Whitehead de Investigação Médica, em Cambridge.
Num artigo publicado na Disease Models & Mechanisms são ainda avançadas novas pistas para a origem das anomalias no cérebro que levam à doença. O cientista português, agora no Instituto de Imunologia Molecular da Universidade de Lisboa, explicou que o trabalho identificou um "novo conjunto de moléculas que se mostraram eficazes nos estudos laboratoriais desenvolvidos em modelos da doença de Parkinson". "São moléculas novas que nunca haviam sido testadas para esta patologia e que foram capazes de evitar a morte neural que é característica da doença", explica. Para o investigador, está aberta uma "nova porta, uma nova esperança", por poderem ser desenvolvidas estas novas moléculas para serem testadas nos doentes. "No entanto, como acontece com todas as descobertas, terão de ser efectuados testes rigorosos para garantirem a eficácia e segurança. Não é possível colocar prazos nestas descobertas, apenas assegurar que foi dado mais um passo importante, e que temos de ter esperança de que chegaremos a bom porto", sublinha. Outeiro lembrou que só em Portugal estima-se que existam 20 mil doentes de Parkinson e, em todo o mundo, "há milhões de pessoas afectadas, e que poderão beneficiar destes avanços".O novo estudo sugere que são produzidos depósitos que fazem parte de um processo fisiológico normal para expulsar as proteínas indesejadas. Mas quando "sobrecarregados", os depósitos podem causar anomalias celulares que levam ao Parkinson e, em caso extremo, à morte dos neurónios. Isto pode explicar a razão de a doença surgir numa fase tardia da vida, numa altura em que o metabolismo se torna menos eficaz. O efeito é ainda mais explícito nos neurónios, que são das poucas células que o corpo é incapaz de substituir quando se tornam velhas ou menos capazes."
Fontes: aqui e aqui...

Os alunos do 10ºA: Helga Leal; Rodrigo Pinheiro; Sara Soares; Sebastião Bergmann.

Sem comentários: